ESTOU FARTO! De tantas fantasias, farturas, falácias..

Estou farto de ouvir “eu fiz a minha parte!”

E quem te disse qual a parte te pertence?

Ou quem te disse que basta cumprir uma parte, sobretudo se a tal parte cumprida nada mas é que uma fagulha do infinito a partir de uma conduta que você escolheu, conforme suas felicitações?

Estou farto do fracasso, do fragmento, do flagelo, da fatia, do frango de feira, do farelo e de tudo que sobra numa festa, num mundo de famintos e fragilizados.

Estou farto de quem diz ter feito, enquanto tudo continua como dantes, como se fosse fossa a céu-aberto. Estou farto de quem havia de ter feito, mas preferiu faturar a sorte e o destino do outro para facilitar a sua existência.

Estou farto de fratricidas, fanfarrões, futriqueiros, fofoqueiros, de fedidos enfiados em qualquer funeral, de fodidos. Estou farto desses que se passam por felizes, mas no fundo são verdadeiros favorecidos e que não sabem o que é o fardo dos infelizes.

Estou farto de tudo que não é fácil, e que ao final revela-se como fenecimento. Estou farto da fiança, irmã gêmea da desconfiança. Estou farto daqueles que fogem dos afazeres e debitam a má-sorte na fé alheia.

Estou farto e fulo de tanta falação enfadonha, furtiva e fugidia, das falanges e dos folgados. Estou farto dos feriados e finais de semana, das fantasias que servem para encobri r as festividades daqueles que furtam a felicidade de tantos que se ferram nas feiras dos dias úteis.

Estou farto de ouvir falar do futuro (festivo ou de fatalidades) sem que se faça no presente.

Estou farto da forçação de barra dos pelegos, dos falidos, dos falsários e das fraudes para a fama.

Estou farto do fusca que não se vê como relíquia, mas de estorvo na pista que te faz frear apressadamente. Mas estou também farto da Ferrari.

Estou farto das farras do boi, da fumaça que dão no dinheiro público, do falatório no lugar comum, da fezinha na sena e das promessas de fatiar com todos os desafortunados em caso de fatura de todas as fezinhas alheias.

Estou farto das firulas no futebol, do frango do goleiro, da fortuna dos cartolas, da fuzarca da torcida, dos favores da arbitragem, do festival de baboseira dos comentaristas, das finanças e fanfarrice da Fifa (…e de todas as equipes que começam com F…).

Estou farto do facebook, do fenômeno da fama efêmera, do festival de futilidades, falsas filosofias e faturamento sobre a fé de folguedos.

Estou farto das favelas, de futricas, de fugas, sejam fantasiosas ou para fazer favor.

Só não farto de ver faltar feijão, frango, farinha, frutas, felicidade  … a quem tem febre e fome. E o que me resta de fé, afiancei em Francisco!

Anúncios

Sobre denivalfrancisco

Meu nome é Denival Francisco da Silva. Formado em direito pela PUC-GO e mestrado em direito pela UFPE. Juiz de direito e professor universitário. Poeta e cronista, às vezes. A angústia em conviver com tantas distorções sociais, indiferenças, injustiças, ofensas aos direitos fundamentais, desprezo ao semelhante, e tantas outras formas de indignidade, exige de todo aquele que se incomoda, um lugar de fala. E que bom será se esta fala puder ressoar e se abrir mundo afora. A internet propicia isso, e os blogs têm sido ferramentas extraordinárias para a verdadeira liberdade de expressão, onde cada um coloca em discussão seus temas prediletos. Não inovarei em nada. Com toda certeza outros o fazem melhor. E não ouso afirmar que minha fala, lançada neste espaço cibernético, vá percorrer fronteiras e atrair simpatizantes. Não tenho este poder e jamais esta pretensão. Quero mais a liberdade de expressão e a consciência bastante para enxergar, mesmo no obscurantismo, para não me aquietar diante de farsas. O título do blog – sedições – enseja de início a contraposição. Não significa, porém, que haja uma necessidade simples de divergir, de contrariar, de opor. Sedições, misturando suas letras, dá também decisões que aqui se propõe invertidas ao modo que se vê correntemente. O que pretendo é, não mais, desaguar as palavras que alvoroçam em mim, em burburinhos loucos para serem ouvidos, como quem vê, pensa, reflete e necessita replicar suas críticas e percepções. Espero que os visitantes compartilhem comigo críticas e discussões sobre política, sociedade, direitos humanos, justiça e um pouco de prosa e poemas. Sejam bem-vindos! Ver todos os artigos de denivalfrancisco

2 respostas para “ESTOU FARTO! De tantas fantasias, farturas, falácias..

  • Maria das Graças Mendes do Nascimento

    Excelente artigo dr. Denival. Parabéns. Tenha um bom dia.

  • Mateus Macedo

    Grande Denival,
    Leio seus escritos, sempre que posso.
    Quero te dizer que acabo de colacionar essa sua crônica em meu TCC.
    Estou me formando em Direito também, pela FACTO – Faculdade Católica do Tocantins.
    Obrigado por nos disponibilizar as suas palavras.
    Um grande abraço!